A CENSURA da Democracia! Temos liberdade de expressão ou impressão de liberdade?

Se pedissem para eu descrever a palavra Brasil em apenas uma palavra ela seria RETROCESSO. E peço encarecidamente a quem discordar que me mostre os motivos que o faz crer no contrário para que eu também creia.

Em pleno sofá de casa, após um dia de trabalho, me deparo com uma notícia que me deixou atônita. Sangue? Seqüestro? Bala perdida? Corpos Achados? Não, nada disso. Apenas mais uma matéria sobre CENSURA. Tal matéria, muito provavelmente, não chocou ninguém. Nem Sequer chamou atenção. Não tem droga, morte, barraco ou fofoca.

A mesma imprensa que leva informação sobre esporte, polícia, política, cultura, lazer, que dá dicas de auto-ajuda e que busca com ardor o melhor da notícia para repassar a uma massa de espectadores está prestes a sofrer punições, assim como sofreu nos anos de 1964 a 1985. Nem rodinhas de fofoca podia se formar nas esquinas, nos bares.

E a mídia, a grande mídia, insiste em calar-se diante do fato. Isso deixa subentendido o jogo de interesses que ronda as redações das mais renomadas emissoras de TV, rádio e jornais impresso. Seria o beneficio por meio do famoso monopólio?

Mas de volta à ditadura é certo afirmar que tal regime demorou a ser “derrubado”. Chego a duvidar que isso realmente aconteceu. Mas a torto e a direita reinventam formas de mexer nessa cicatriz e fazê-la sangrar novamente. A liberdade de expressão e de imprensa se distancia cada vez mais da prática e se faz esquecida em meio às páginas da caduca Constituição Brasileira que se esconde por trás das pilhas infindáveis da burocracia.

Não deve ter problema nenhum saber que seis estados brasileiros – São Paulo, Mato Grosso, Alagoas, Piauí, Bahia e Ceará – estão prestes a implantar o Conselho de Comunicação que irá fiscalizar, vigiar e orientar a imprensa. Afinal, para que serve a imprensa né? Parece brincadeira, mas e se CENSURAvirar moda?

Em São Paulo, o deputado estadual Edmir Chedid do DEM é um dos cabeças desse projeto. Tem também o estimado deputado estadual Antônio Mentor do PT. Todos a favor, correndo para o abraço, para os braços e amarras daCENSURA!

Na contramão da polêmica o que mais me espanta e me alegra é a atitude da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pois nunca imaginaria que a classe da imprensa pudesse contar com o apoio dos advogados brasileiros nessa luta árdua. Mas é de onde menos se espera que surge um apoio a mais.

O presidente nacional da instituição, Ophir Cavalcante, disse que a imprensa deve respostas só, e somente só, à justiça e mesmo assim quando esta é acionada. Ele declarou também que o ato é inconstitucional e se posicionou dizendo que a ordem irá contra a criação de tal conselho. O diretor executivo da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Ricardo Pedreira, repudiou todo e qualquer tipo de ato, movimento e ou tentativa de censura, de cerceamento de imprensa no país.

Mas de tudo se tira algo positivo. E eu fico por aqui com a seguinte ressalva: O Conselho de Comunicação será ótimo sim, se visto por outro lado. Pense você, caro jornalista ou até mesmo você leitor. Até mesmo os assessores de imprensa e comunicação dos políticos brasileiros serão fiscalizados pelo conselho. Isso vai ajudar a diminuir as mentiras que falam nas campanhas políticas, nos sites de políticos, jornais institucionais federais, estaduais e municipais, vai cessar a promoção política por meio de imagens publicadas em jornais pagos com dinheiro público, enfim, será o fim dessa farra.

Aí continuaremos sabendo quem são os profissionais da comunicação que estão dispostos a ir contra essa barbárie chamada CENSURA que é facilmente comparada a uma erva daninha!

About Só para Raros!

Comunicóloga graduada pela PUC Minas, Jornalista e blogueira.

Posted on 15 de Julho de 2011, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 18 comentários.

  1. Ainda não sei o que dizer. Tenho que pensar a respeito. Mas, uma coisa é certa. A TV, quando a serviço dos acéfalos, dos loucos e dos irracionais, tem contaminado e sido a maior desgraça da humanidade! Se serve de consolo, acredito que existe uma certa ordem no caos. Tende a estabelecer um padrão de acordo com a necessidade. Digo, não dá prá colocar uma freira na direção de um presídio. É incompatível.
    Analogamente, não se tem um país de segunda com eleitores de primeira, da mesma forma que não se pode ter um país de primeira com eleitores de segunda!
    E vem mais 4 por aê…uhuuuu!!

    Obrigado pela oportunidade.

    Abraços!!

  2. Muito importante o nosso posicionamento em relação a este “cancer” que está germinando em nosso país. Todas as pessoas que leram, estudaram, viveram ou conheceram a censura dos tempos de ditadura sabem que isto é um mal que jamais deveria ser lembrado, quanto mais ressucitado.

    Pelo amor de Deus, parem estes loucos. Eles não sabem o que estão fazendo!

    A liberdade de expressão é um dos poucos direitos do cidadão moderno que ainda são respeitados. Se nos tirarem isto, nos tirem a vida.

    Este governo e seus parlamentares vão entrar para história com uma página negra. Vão acabar manchando de sangue sua trajetória, pois, daí para começar a repressão, tortura, morte e exilio é um pulo.

  3. É sempre assim né Cristiana, não medem esforços para aprovarem algo que lhes traga benefícios, fazem reunião extraordinária sem ninguém saber e tudo mais. Aprovam projetos que nenhum dos seus representados aprovariam, revogam o irrevogável. Ah se todo este entusiasmo fosse usado para fazer algo que realmente beneficiasse o cidadão (que ultimamente não tem sido tão ão assim).

  4. O que eles querem é esconder os “beneficios e os investimentos” que fazem para seus respectivos bolsos e contas no exterior.
    Muito bom seu blog “PARABENS” !!

  5. Sabem a quem devemos a iminência dessas ameaças que pairam sobre o Brasil e seu povo? Ao PT, é claro! Caso confirmem as temerosas expectativas do cidadão sensato, vai ser uma tragédia muito maior do que a que se abateu sobre o Brasil em 1964. A menos que Deus ilumine a mente dos eleitores para que a vitória de Dilma Roussef não seja concretizada.
    Se se confirmarem as pesquisas de intenção de votos, estaremos em maus lençóis. Principalmente considerando que a candidata vitoriosa terá a maioria no Congresso Nacional, podendo aprovar tudo o que desejar, inclusive mudanças na Constituição para beneficiar-lhes, aumentando-lhes o poder, que é o que sempre desejaram. A turma do PT tem verdadeira adoração por ditadores, tiranos e déspotas. A grande mídia noticia todos os dias.
    Nenhuma ditadura presta, mas a de esquerda é terrivelmente pior. A maioria absoluta da população sofre pra valer! O que era temido com a primeira vitória do Lula não aconteceu a curto praz, mas a longo prazo veremos que saímos do espeto e caímos na brasa. O povo perceberá que foi buscar lã e voltou tosquiado, ou ainda que embrulhou fogo em papel.. Misericórdia, Senhor, misericórdia!

  6. Pois então! Vejam como as pessoas mudam radicalmente de acordo com os interesses pessoais. Esses miseráveis que outrora censuravam a Censura quando lhes era conveniente, ficam agora, na maior empáfia, promovendo-a, já que também lhes convém uma vez que estão por cima.
    Não obstante o nosso atual presidente Lhe seja um forte concorrente, o nosso Deus misericordioso, lá do alto, ainda é infinitamente mais poderoso. Depositemos nas mãos Dele o destino do nosso País. Só Deus mesmo para nos livrar do perigo que está rondando o Brasil.

  7. ANTÔNIO VICTOR RIBEIRO DE OLIVEIRA

    Cristiana, muito bom seu texto. E mais, oportuna a discussão. Não vejo motivo para serem feitas qualquer tipo de censura. A imprensa são os olhos e a voz dos cidadãos. Protestos de admiração, apreço e elevada estima. antônio victor

  8. ANTÔNIO VICTOR RIBEIRO DE OLIVEIRA

    Cara Cristiana, certa vez você me pediu um livro para ler. Ofereci-lhe um. Mas agora estou lendo o melhor livro que já li até hoje. Você vai le-lo. Seu nome A REVOLTA DE ATLAS, da autora AYN RAND. Protestos de admiração, apreço e elevada estima. antônio victor

  9. VC ESCREVEU MUITO BEM CRISTIANA,DEVEMOS SIM TER ESPERANÇA E ESPERAR POR DIAS MELHORES

  10. Para os poderosos a Democracia e a “liberdade de expressão e manifestação” e o exercício dos direitos de associação e reunião, incluindo a participação em organizações não-governamentais e sindicatos, permanecem até o momento – desde que – não fiquem afetando os interesses da burguesia e do capital monopolista; mas, em qualquer momento quando as autoridades que constituem a organização política burguesa, entenderem que os interesses da burguesia e do capital, estejam sendo prejudicados pelos atos públicos e coletivos de sentimentos e opiniões levadas a efeito pelos explorados, oprimidos, indigentes, destituídos e excluídos – então, essas manifestações serão consideradas “ilegais” e “abusivas”, e podem ser impedidas, perseguidas, dispersadas ou reprimidas pela polícia. Portanto, a burguesia quando se sente incomodada, utiliza sempre a imperiosa máquina estatal para a repressão de seus adversários sociais.

  11. Ei Cristiana, muito bom o texto.
    Parabéns

  12. Bom dia Cristiana,
    Referente ao seu texto,quero dizer que concordo plenamente com você, a Ditadura é um retrocesso no tempo que nos fez sofrer e jamais podemos aceitar e reviver tudo isso.
    Mas temos de rever também nossa imprensa,hoje vejo que toda ela se encontra direcionada por interesses financeiros,aonde matérias,videos ou noticias são divulgadas ou omitidas dependendo da pessoa envolvida.
    Será que temos em nossa cidade uma imprensa imparcial?
    Espero que sim,pois quero acreditar que todas as ocorrências em nossas cidades são divulgadas da mesma forma,não a importando classe social.
    Por isso temos sempre de repensar nossos conceitos e rever nossa dignidade.
    Ditadura jamais,mas igualdade e imparcialidade define o verdadeiro papel da imprensa.
    Um abraço a você a quem admiro pelo trabalho e por seu caráter.

  13. Pablo Moreno Fernandes Viana

    Um último complemento, pode?

    Um bom exemplo de Conselho de Fiscalização que temos no Brasil é o CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação da Atividade Publicitária). Procurem saber como é o funcionamento desse Conselho e suas contribuições para o trabalho dos publicitários no país e vejam como o modelo pode ser interessante para uma legítima participação social na mídia.

  14. Pablo Moreno Fernandes Viana

    Um último complemento: Não nos esqueçamos que esses grandes oligopólios dos meios de comunicação (Folha de São Paulo, Rede Globo) apoiaram o golpe de 1964.

    Deve-se desconfiar dessa bandeira levantada por eles em nome da pretensa liberdade dos meios de comunicação, ao passo que a mídia independente (basta fazer uma breve busca pela blogosfera) aplaude e propõe um amplo debate sobre as propostas de controle social da mídia.

  15. Pablo Moreno Fernandes Viana

    A proposição de um controle social da mídia vai de encontro com tendências mundiais e coloca em prática elementos de fiscalização dos meios de comunicação por parte da população que já eram propostos pela constituição nacional de 1988. Os países mais desenvolvidos em aspectos democráticos possuem esses mecanismos de acompanhamento e controle (nunca esqueçamos do complemento) social. A função deles é acompanhar o trabalho da imprensa e impedir a prática de um jornalismo denuncista e irresponsável.

    É cada vez mais comum uma prática de um jornalismo de linguagem subjuntiva (“fulano de tal teria dito”, “fulano de tal seria o responsável”, “tal acordo teria sido feito no intuito de beneficiar fulano”) e, como sabemos, o trabalho dos jornalistas é de extrema responsabilidade e credibilidade social. Dessa forma, uma informação não-checada e não comprovada ganha status de verdade e, caso não se comprove, por mais que o veículo desminta o que foi noticiado, o impacto negativo sobre os afetados pela mensagem será ressarcido.

    É notório o abandono da isenção jornalística e a opção política pela direita, centro ou esquerda, sob o discurso de projeto editorial. Na verdade, esse argumento está mascarado sob acordos financeiros obscuros e trocas de favores que jamais chegam às capas ou manchetes dos noticiários. Uma “ley de médios” poderia contribuir para devolver a importância social do jornalismo como um trabalho imparcial, isento e de prestação de serviço à comunidade.

    Os veículos de comunicação são instituições de prestação de serviço público e o conteúdo publicitário ou acordos financeiros, políticos ou seja lá o que for jamais deveriam extrapolar as páginas de anúncios escorrendo para as matérias. Porém, o que se observa a cada dia é a imbricação desses conteúdos de maneira tão sórdida que o leitor incauto não consegue distinguir o trabalho jornalístico de uma mensagem tendenciosa cujo objetivo é beneficiar x ou y.

    A ideia de um controle social devolve aos sujeitos a possibilidade de intervir nos absurdos praticados pelos meios de comunicação atualmente. Infelizmente, nossa única arma hoje em dia é a escolha por outra fonte de informação. Porém, esses veículos prestam serviços à sociedade e a população não pode ficar à mercê da força desses grandes grupos.

  16. Priscila Oliveira

    Ei também fiquei indignada com a possível criação deste “Conselho de Comunicação” e, ao contrário de você, não vejo lado positivo. Quando você se posicionou no texto, e muito bem aliás, argumentando sobre o lado bom do surgimento do “Conselho”, acredito que você teve uma visão bem romântica da situação. E seria excelente, se ao menos este lado do processo, fosse como você imagina… Mas, em se tratando de Brasil, nem este lado será fiscalizado da maneira em que deveria. Porque os políticos da situação sempre vão defender seus interesses e manipular estes Conselhos de acordo com os seu preceitos. Uma notícia e investigação por mais que esteja dentro dos padrões jornalísticos desta nova fiscalização, e por mais séria que seja, se prejudicar os dominadores do sistema, será censurada. Portanto, é a censura voltanto e o Brasil virando as costas para isso. E a Dilma vem aí com tudo, ela vai seguir direitinho tudo que Lula sempre almejou na imprensa, o poder e o domínio total sobre tudo o que vai sair na imprensa. É triste, é lamentável, mas cada povo tem o país que merece!

  17. Oi Cris parabens pelo texto que infelizmente pela circunstancias atuais temos que ler..é uma pena que estejamos caminhando pra isso..e o pior na calada , na surdina , em epoca eleitoral qdo o foco é outro. Um bando de ratos isso que são. Parabens pela sua iniciativa.

  18. Marlucio Soraggi Azevedo

    Excelente o texto e sua explanação! Parabéns!
    O jornal O GLOBO, surgido durante o Golpe de 64, sempre esteve do lado dos militares, e continua ainda conivente a ‘diversos assuntos’ políticos ABSURDOS.
    A ditadura continua disfarçada…de um jeito diferente!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: