A representação do ser HuMaNo!

Sustentabilidade, termo contemporâneo, moderno e que poucas pessoas ainda não ouviram dizer. Os meios de comunicação banalizam e a sociedade se perde em meio aos tantos significados para tal expressão que contextualizada pode significar “viver de maneira a desfrutar das riquezas naturais sem degradar, sem poluir, sem sufocar a si mesmo”.

O mundo evoluiu em passos largos ao longo dos anos, mas na contramão dessas idas e vindas o homem regride em uma cadência acelerada. Tudo o que está na moda se torna elegante, mesmo que seja brega, e discutir o futuro do mundo está se tornando um verdadeiro fetiche. Se várias civilizações contribuíram para o conforto e modernidade apresentados na atualidade, hoje a única certeza é que em um futuro próximo civilização será palavra fora de uso.

A sociedade se esquece de formar cidadãos mais conscientes para viver em um mundo onde tudo é possível. A degradação da educação se torna inevitável. Se antes os grandes filósofos chegaram a ser massacrados por pensarem além de seu tempo, hoje a sociedade se deixa massacrar por falta de conhecimento. O dinheiro é a palavra de ordem e dá margem à inércia que atinge brancos, negros, ricos e pobres.

A perda dos valores morais e éticos se torna comum a cada dia e permeia o cenário privado e público. As crianças, adolescentes e jovens deixam de aprender o que é essencial, muitas vezes, por falta de ensinamentos de seus responsáveis que só pensam em construir um futuro melhor para “eles”.

As pessoas precisam resgatar o que de bom as antigas civilizações deixaram, pois o que ficou de ruim foi aperfeiçoado. Para isso é preciso rever pequenos valores e ensinar às futuras gerações a buscar novos horizontes com mais respeito, honestidade, humildade, sensatez, mas sem deixar de lado o pensamento coletivo.

As novas gerações têm tudo para se destacar das demais e fazer do mundo um palco onde o espetáculo das idéias se apresente cada dia mais vivificado. É preciso acreditar, em si mesmo, e nos outros. A mudança só começa quando um só ser a torna visível aos demais. O capitalismo, tão combatido por Karl Marx, é e será a mola mestra para estas e todas as gerações. Ele só não pode continuar sendo o vilão da destruição desenfreada de tudo o que já foi feito até então.

A inversão das causas promove uma eterna confusão e enquanto uns sonham com um mundo melhor outros apenas se perguntam se nesse mundo irá existir alguém capaz de propor a mudança necessária para que o homem deixe de atender às convenções para representar a si mesmo.

About Só para Raros!

Comunicóloga graduada pela PUC Minas, Jornalista e blogueira.

Posted on 16 de Julho de 2011, in Uncategorized and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. 2 comentários.

  1. Excelente texto! Muito bom, mesmo! ” Obra-filha” de quem tem cabedal intelectual e cultural para produzí-la.

  2. Muito bom este texto, infelizmente a humanidade evoluiu apenas o que usa e consome,mas deixou de evoluir o ser.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: