Eleições em Arcos (baseadas em fatos reais)

Arcos, cidade localizada no Centro-Oeste de Minas Gerais e formada por 36.582 habitantes, segundo dados do IBGE em 2010, elegeu ontem 13 vereadores e um candidato a prefeito e a vice-prefeito, cassados, para assumirem Câmara e Prefeitura na gestão 2013/2016. O número de eleitores no município atingiu 29.081 nestas eleições. Foram apurados 25.548 votos; destes, 23.861 válidos, 624 brancos, 1.063 nulos, e 3.533 abstenções.

Mas estas eleições marcaram a história de Arcos. Nunca, nenhum candidato a prefeito e a vice-prefeito tiveram os registros de candidatura cassados no município. Nunca houve na história da cidade um resultado de eleições que ficasse ‘sub júdice’, ou seja, sob análise da Justiça Eleitoral até que o Tribunal decida sobre a manutenção ou não da cassação, dada em primeira instância. Também, dizendo talvez, pois durante todo o tempo que acompanho a política em Arcos nunca havia me deparado com um número tão alto de candidatos a vereadores quanto neste pleito, 181 (salvo os que renunciaram e os que tiveram o registro cassado pela Justiça).

Fatos ocorridos durante os três meses de campanha são novos indicadores da política local e da maneira de fazer política na cidade. Grupos políticos se desmancharam, ditadores estão penando no ‘mar das injustiças’, falta de apoio político e financeiro, persistência e desequilíbrio, fofocas e intrigas, bombas que mais pareciam traques, e vários outros fatores e realidades que seguem abaixo:

Claudenir Melo – tensão;

Lécio Rodrigues – o campeão derrocado;

Júlio Ribeiro de Oliveira – candidato revelação;

Dr. Roberto Alves – exemplo de caráter, força de vontade e persistência;

Fernando Faria – a raposa perdeu a política pela primeira vez;

Grupos políticos – virou lenda;

Apoio político e dinheiro – balela destituída;

Eleitores do 22 – fanáticos;

Eleitores do 11 – crentes na vitória;

Eleitores do 70 – insanos;

Eleitores do 65 – loucos pela mudança de verdade;

Três vereadores reeleitos – milagre;

Demais vereadores – esperança de renovação (até que as onças apareçam para beber água);

Abstenções – eleitores desacreditados;

Nulos e Brancos – não estou nem aí;

Juiz eleitoral – corajoso;

Promotora eleitoral – corajosa;

Número de jovens envolvidos com as campanhas – maioria esmagadora (mesmo que alguns ainda decepcionem pela coragem de apoiar certos candidatos);

Promessas de campanha – cerca de 50% executáveis (exagero?);

Volume carros de som – muito alto;

Sujeira pelas ruas no dia da votação – relaxa! Os garis limpam;

Poluição visual – suportável;

Eleições 2012 em Arcos- história a contar para filhos, netos, bisnetos, sobrinhos e para o mundo todo.

About Só para Raros!

Comunicóloga graduada pela PUC Minas, Jornalista e blogueira.

Posted on 8 de Outubro de 2012, in Uncategorized. Bookmark the permalink. 2 comentários.

  1. Essa é Cristiana Teixeira, direta nas palavras. Sem rodeios!!!

    Abraço do amigo, Cláudio Miranda.

  2. Cláudio, que saudade do ‘nosso’ jornalismo. Saudade de você também. Um abraço e obrigada pela visita. Apareça sempre!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: