São João e o Mensalão

Durante o Carnaval de 2014 reinou solta a alegria e os blocos caricatos marcaram presenças em várias ruas do país. Mas a festa mais popular do Brasil agora dá lugar à realidade. É chegada a hora de despir-se da fantasia e tirar o bloco das ruas, voltar à rotina.

E eis uma dose de realidade, regada pela zombaria de dois novos personagens do Carnaval contemporâneo, que fizeram entrar para a história as festividades de 2014. A alegoria mais bizarra dos últimos carnavais foi arquitetada de última hora, durante julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) na última quinta-feira, 27, e é responsável pelo primeiro bloco carnavalesco da Papuda.

O ‘Bloco dos Mensaleiros’ foi embalado pela tradicional marchinha carnavalesca ‘Máscara Negra’, de Zé Keti. Os mensaleiros riam à toa, alegres como nunca se viu, enquanto os “mais de mil palhaços no salão” festejavam o Carnaval. Os risos foram justificados pela absolvição do crime de formação de quadrilha, dada a eles por seis dos 11 ministros do STF

São João (Batista), primo de Jesus Nazareno, considerado o justo e que é homenageado durante o mês de junho em todo o Brasil, ficou desolado, desapontado com a arbitrária decisão do STF. Por culpa dos ministros Teori Zavascki e Luís Barroso, que assumiram os cargos após a aposentadoria dos ministros Cezar Peluso e Ayres Brito, por indicação da presidente Dilma Rousseff, as tradicionais “quadrilhas” juninas serão extintas, ameaçando a festa de São João.

O Bloco dos Mensaleiros roubou a cena no Brasil carnavalesco, e ainda vai dividir atenções com a realização da Copa do Mundo, em junho. E os risos e a alegria prometem embalar o bloco além Carnaval. Em agosto e setembro deste ano, a alegoria volta às ruas, aos salões dos partidos e do Congresso para desfilar suntuosamente a “cara de pau” e a prepotência sob o enredo – “A injustiça é soberana no Brasil: viva o “voto político” dos ministros Zavascki e Barroso, salve a presidente Dilma”!

Enquanto isso, São João busca adaptar-se a uma nova realidade, onde a tendência e a moda injusta banem do cenário a “formação de quadrilha” e abrem as grades para os carnavalescos de plantão, que estão rindo à toa, arquitetando as próximas investidas. 

About Só para Raros!

Comunicóloga graduada pela PUC Minas, Jornalista e blogueira.

Posted on 4 de Março de 2014, in Uncategorized and tagged . Bookmark the permalink. 1 Comentário.

  1. Simplesmente vexatório.Embora entendam que quadrilha lembra bandido e bandido lembra assalto,e eles não se acham enquadrados nestas qualidades ,teríamos que nomeá-los com qualidades menos hostis,sem esquecer os seus feitos pois assim talvez aceitariam pagar pelos pequenos erros causados á nação.
    Parabéns pelo comentário Cris,pena que não chegue até o congresso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: